sexta-feira, 6 de junho de 2008

Escrever, escrever, escrever...
O infinito cabe entre a ponta de um lápis velho e um papel de pão amassado
Tudo agora faz sentido
Até meu arco-íris branco e preto.

2 comentários:

a. fontelli disse...

lindo alari, eu gosto do que tu escreve também... =)

Marina Moreirah disse...

lindos lindos lindos...
teus poeminhas são capazes de transformar, como num simples passe de mágica, tv's p&b naquelas de plasma, lcd, 69 polegadas, com 325 mil cores... sabe?
asuhsuhasuhuhas


http://pratecontar.blogspot.com/2008/06/coisas-de-saber.html
tem gente - ou melhor: vai ter gente - que precisa saber disso! ^^


Te adoro, minha florzinha!